Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

horas extra

Blog de escrita nas horas extra dos dias

horas extra

Blog de escrita nas horas extra dos dias

# À procura de um processo inquisitorial na terra do Becco do Assúcar

em dias de descanso, por terras alentejanas, dei-me conta que ,em  qualquer rua  por onde passe, debaixo de um calor abrasador, há uma cruz a assinalar que alguém foi ali executado em tempos da Inquisição ( fundada nesta terra, por acaso). Outros estão por aqui presos por outras penas.

Há anos, em pesquisa para um trabalho da Faculdade, encontrei o processo de um professor da Universidade de Coimbra, "Lente de Direito", António Homem,executado num auto de fé (injustamente) por ser judeu e por ter ideias "diferentes". Todos os processos inquisitoriais não tiveram justiça nenhuma, muito pelo contrário.

Há dias, em terra com Terreiro do Paço ( real) lá estava outra cruz, a de Ana da Câmara.

Portanto, mesmo em descanso e palmilhando as ruas e este magnífico site ( o espaço da Torre do Tombo é único- para quem nunca visitou), vou procurar este processo.

Procure também aqui.

 

Vamos lá ver se descubro por estes dias.

@mmalheiro

 

# Um dia hei-de ver se me levanto cedo/ para apanhar o mundo de janelas fechadas ( A.O'Neill)- featuring the magnificent Divine Comedy

11855802_878664828889244_5856810286732561026_n.jpg

                       Marginal, 16 de agosto 2015- Foto MMalheiro. ( edição IOS)

                       em dias de O'Neill e de carpe diem.

                                                                        Poema

                          " Um dia hei-de ver se me levanto cedo

                           para apanhar o mundo de janelas fechadas

                          a relva molhada cheia de gotas de água,

                          as bicicletas dos operários suburbanos,

                          o bafo dos burros das carroças das couves,

                          e o último poeta, coberto de orvalho,

                          trazendo um soneto e a noite em claro,

                         do último candeeiro iluminado. (...)

                                              Alexandre O'Neill in Oliveira, Maria Antónia, Alexandre O'Neill, Uma biografia literária, D. Quixote, 2ª edição, 2007 

                      [ a todos os que um dia gostariam de se levantar cedo e agarrar os dias...]

                         @marinamalheiro

 

# Do Amor moderno (feat. the great Billie Holiday)

11054788_524357561049236_1584095138175537273_o.jpg

 as perseides- via Friends of NASA- todos os direitos reservados a Alan Dyer - 

Credit: Andre van der Hoeven
Location: Neroth, Germany 
Date: August 12, 2015

Escrito em 1822, Do Amor de Stendhal, poderá ser complementado atualmente com as crónicas sobre o amor moderno publicadas no NYTimes.

No entanto, creio que há palavras que são perenes, grandiosas, seiva pura, jamais morrerão, como a maravilha que está na foto que contempla neste momento. 

Ora, se atualmente o Amor é catálogo, descartável, rápido e paradoxalmente difícil, nada catalogável, durável, único, Stendhal supera claramente Alberoni e todos os contemporâneos- filósofos e neurologistas que tentaram estudar o Amor.

E, portanto, palavras magníficas como estas - " Basta uma pequena réstia de esperança para provocar o nascimento do amor. (...) O nascimento do amor admite prazos muito mais longos entre todas as épocas.

Nas pessoas frias, fleumáticas, prudentes, exige mais esperança , e uma esperança mais sustentada. E acontece o mesmo com pessoas já de uma certa idade." ( Stendhal)- arrasam qualquer catálogo ou prédefinição tão adequadazinha.

                             Terá tudo de ser formatado e adequado aos tempos modernos?

                              para escutar e ler se puder - Do Amor ( Stendhal) - 

                            https://www.youtube.com/watch?v=De_xthmIUO8&hd=1 Billie Holiday

                                        @marinamalheiro

 

# Do sumo dos dias ( feat. the great Patti Smith)

b8474b22f68f39d75bfe043ef24d1097.jpg

 

                                       Foto retirada de Pinterest- birthdaywishes.expert

                                      Ontem, um dos meus progenitores falando sobre o futuro disse-me que era preciso ter esperança. Uma esperança realista, penso eu. Até lá  basta aproveitar o "sumo dos dias"e esperar pelo concerto da Patti Smith., de pés descalços.

@marinamalheiro