Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

horas extra

Blog de escrita nas horas extra dos dias

horas extra

Blog de escrita nas horas extra dos dias

# Todas as coisas e acontecimentos falam sem metáfora

3f9c380886d87c57ae33dbb57b36bd37.jpg

                                         Foto do filme Breakfast at Tiffanys na NYPL  - via Pinterest.

                                         Dia mundial do livro e tantos ainda que não sabem ler o seu próprio nome, assinar ou ler uma conta doméstica. Durante anos tem sido fundamental o papel das bibliotecas, primeiro itinerantes, caso da Biblioteca Gulbenkian que percorria terras por Portugal adentro, depois bibliotecas municipais.

Agora que os ebooks subsistem  a par com os  tradicionais livros em  papel haverá mais leitores? Ou ler-se-á apenas o "feed" das notícias das redes sociais ou dos jornais digitais?

Continua a ser magnífico entrar numa grande biblioteca como é o caso da Biblioteca Nacional em que há anos, antes do grande processo de digitalização dos arquivos ( a maior parte online no site), para se aceder aos "reservados" era necessária uma autorização especial. Ali se ficava a sós com toda a história nas mãos.

Há cerca de um ano que um livro me acompanha [Walden].

Creio que Pessoa se terá inspirado no homem simples do campo, puro filósofo, que Thoreau encontrou no lago Walden, para dar vida a Alberto Caeiro.

Todos os dias ,ou sempre que posso, leio ou releio as palavras de Thoreau que, em momentos às vezes críticos de vida, quando parece "que tudo arde",  se encaixam literalmente no tempo presente, como por exemplo:

" (...) corremos o risco de esquecer a linguagem que todas as coisas e acontecimentos falam sem metáfora, e se mostra, na sua singularidade, abundante e exemplar. (...) O que é o curso da história, a filosofia, ou a poesia, por mais selecionada que seja, ou a melhor sociedade, ou a mais admirável rotina de vida, em comparação com a disciplina de olhar incessantemente o que existe para ser visto? (...)Lede o vosso destino, vede o que está à vossa frente e marchai para o futuro. (...)Gosto de uma larga margem para a minha vida."

[Walden, 1854: 130]- capítulo "Sons"

escute em streaming a emissão ao vivo, em permanência, da Minnesota Public Radio em homenagem a Prince

( grande músico)

@mmalheiro

 

 

 

publicado às 20:51

# Wanderlust ( feat. Nyman)

a0f4596a2e7da7c3ce3a8bf6add0e955.jpg

                           [ a falta de ética dos outros ,em local de trabalho, leva-nos a repensar claramente a rota de vida. o que faremos quando tudo arde? gestão estratégica de voo. ]

                              bisadíssimo aqui e no Jazzística- Nyman - dá para correr e para pensar ...

                                                     aos que têm de redefinir voos e rotas, sem medo.

                                                        [ aos meus pais]

                                                    @mmalheiro

                                      

publicado às 23:13

# Da CRP- 40 anos- do Direito ao Trabalho

8c94bb65988b062e5a3bc7576e8150bc.jpg                                                     via Pinterest.

                                                     40 anos de CRP e tanto direito ainda por cumprir, como o Direito ao Trabalho. 9 mil professores com mais de 10 anos de trabalho permanecem ano após ano, em precariedade, investigadores desenvolvem trabalho reconhecido na área da Imunoterapia aguardando um posto de trabalho, milhares de trabalhores em regime de recibos verdes, bolseiros em precariedade, emigração forçada para enfermeiros, farmacêuticos, professores e outras profissões. um país que não dá resposta, apesar do Portugal2020.

Quando dará?

"A 25 de Abril de 1974, o Movimento das Forças Armadas, coroando a longa resistência do povo português e interpretando os seus sentimentos profundos, derrubou o regime fascista.

Libertar Portugal da ditadura, da opressão e do colonialismo representou uma transformação revolucionária e o início de uma viragem histórica da sociedade portuguesa.

A Revolução restituiu aos Portugueses os direitos e liberdades fundamentais. No exercício destes direitos e liberdades, os legítimos representantes do povo reúnem-se para elaborar uma Constituição que corresponde às aspirações do país.

A Assembleia Constituinte afirma a decisão do povo português de defender a independência nacional, de garantir os direitos fundamentais dos cidadãos, de estabelecer os princípios basilares da democracia, de assegurar o primado do Estado de Direito democrático e de abrir caminho para uma sociedade socialista, no respeito da vontade do povo português, tendo em vista a construção de um país mais livre, mais justo e mais fraterno.

A Assembleia Constituinte, reunida na sessão plenária de 2 de Abril de 1976, aprova e decreta a seguinte Constituição da República Portuguesa:(http://www.parlamento.pt/LEGISLACAO/Paginas/ConstituicaoRepublicaPortuguesa.aspx)"

in Preâmbulo , CRP, VII Revisão Constitucional, 2005

@mmalheiro

 

 

publicado às 18:43

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Facebook