Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

horas extra

Blog de escrita nas horas extra dos dias

horas extra

Blog de escrita nas horas extra dos dias

# Piso 3

Quase todos os dias percorro aquele corredor daquele edifício hospitalar antigo, tal como os meus pais percorriam nos anos 80 para ver o familiar mais doente da família, o meu avô.

O caminho dos patos no jardim, da estátua do doutor elevado a santo milagreiro, em frente à Faculdade de Medicina, conheço-o desde criança. Conheço todos os cafés , o jardim do Torel onde há muitos anos se concorria para dar aulas, onde havia um centro de formação de jornalistas, onde os meus pais namoravam há muitos anos.

Acumulam-se velas e velas e velas de agradecimento e mais à frente há um quiosque de flores. Morgue, flores, Hospital e Faculdade coexistem há decadas pré-Covid19. Entro no Hospital de máscara colorida que é sempre mudada no piso 3- tem de ser a do serviço, da visita, respondem-me. Desinfeto as mãos e dão-me um avental de plástico.

Cama 15, sempre em frente. 

Como que em herança, ocupas agora essa cama que foi outrora de outros e, quem sabe, numa das vezes do teu pai que conheceu todos os hospitais de Lisboa, alguns deles  já nem existem.

O tratamento da radioterapia de há 12 anos trouxe-te uma nova doença e muitas dores. Pergunto-me que justiça há nisto, na sobrevivência a uma maleita tremenda com tanto sofrimento. Por isso, passo pelo médico santo rapidamente. Já não posso ligar ao pai para falar do Benfica, da política, dos netos, da vida, de ti.

A Covid19 trouxe um vírus estranho e doenças derivadas desse vírus mas a maior pandemia de todas chama-se Cancro. Um gene tramado lixa a vida toda a todos, de todas as idades, sexos, profissões, estatuto social. O meu voto para este e todos os anos seguintes é que se descubra uma cura, uma verdadeira cura para este flagelo.

Piso 3- para aceder a este piso clique no botão 1.

Em passo rápido surges tu, habituado a estes corredores , a estes claustros antigos, ao "Covidário" ao lado do café, e tal como há muitos anos os meus pais, caminhamos a par para a visita.

@mmalheiro

à minha mãe.

ao ZT

publicado às 21:54

# Da Física ( feat. The Cure)

5cadc265a23e732d9e1e56894979311e.jpg

                                         Foto de Hubpages

                                        um brinde à Física que embala no seu Caos um encontro de almas.

                                        [ ao J. , com amor].

                                        @mmalheiro

publicado às 23:11

# Do pensamento pronto a servir

Vivemos numa época em que se explica tudo, como se as pessoas fossem acéfalas e necessitassem de "pensamento pronto" como um prato rápido.

Absolutamente chato, isso. Portanto, sou apologista de uma (i)lógica matemática nos afetos, desenquadrada de parametrizações de século vinte e um, de determinismos sociais de Durkheim, de afinidades de testes psicológicos.

Portanto, se queria uma "happy meal" é melhor procurar outro texto. Talvez os afetos sejam arquitetura. Construção pura, desde a base de um beijo até à parede-mestra. Quem sabe se algumas construções ainda têm gaiola pombalina ... Cada um saberá da sua fundação. @mmalheiro

7172b0526bd3015d16150cadebe29022.jpg                                    Lisa Minelli and M.Barishnikov, all rights reserved to L.Minelli and M. Barishnikov.

 

publicado às 18:26

# O amor em gavetas ( feat. the magnificent Dave Mathews Band)

1daf1fc7f11dd0fe7603664431c19538.jpg

 From the Soul, tango dancers in Buenos Aires, black and white photo, interior art, 12 x 18 inch print.

via Pinterest

 

O

Amor

em 

gavetas

não funciona.

 

O

Amor

em 

videiras

amadurece.

 

É Vinho novo.

Sempre:

Música, ritmo, vibração contente.

https://www.youtube.com/watch?v=URTq-94fZ6w&index=2&list=RDBQc39GL9_Ws&hd=1 Dave Mathews Band ( all rights reserved)

@mmalheiro

 

 

 

 

publicado às 00:00

# Apologia da inteligência

7ba87065a5fba8e95c916b83f5892e97.jpg

 Dolce and Gabana Collection Details Spring 2015 Ready-to-Wear ( all rights reserved)

Na sociedade atual, as relações são cada vez mais descartáveis ao ritmo das APP do telemóvel, e, de facto, como escrevia um diretor de jornal, estão a perder-se determinadas referências.

Devem ganhar-se outras. Uma , por exemplo,  é a de que as mulheres são tão ou mais inteligentes que os homens e de que há mulheres que pensam para além da superficialidade dos adereços, do vestuário, dos padrões sociais.

Mulheres que sabem exatamente o que não querem e que caminho querem percorrer .

 

@mm

publicado às 17:52

# Silver horses

tumblr_lzlsvi0ov91qmy8oho1_400.jpg

                                                                      em zsazsabellagio.tumblr.com

 

                                                                   Silver horses in the white room

                                                                             @mm

                                                 

publicado às 19:26

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds

Posts mais comentados

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Facebook

Em destaque no SAPO Blogs
pub