Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

horas extra

Blog de escrita nas horas extra dos dias

horas extra

Blog de escrita nas horas extra dos dias

#dos invisíveis para a sociedade

Nos dias em que paradoxalmente se salvam Bancos mas não se salvam pessoas porque não há equipas dispostas a serem mal pagas em neurocirurgia penso na invisibilidade dos portugueses que não trabalham, dos que já não têm direito a subsídios, dos que são precários, dos que vivem na rua, dos que estão sós e em pobreza extrema e envergonhada, dos que sofrem no SNS,etc. Não são números, são a Maria, o Pedro, a Filipa, o José. São de carne e osso, os invisíveis. Calados perante o sistema , desistentes , muitos. Não é tudo cor de rosa neste Natal. Poderá ser para os dos esquemas financeiros , para os das gestões danosas. Portanto, este texto é com carinho para os portugueses invisíveis perante o sistema, muito dignos e resistentes. Nada piegas. Feliz Natal. @marinamalheiro

publicado às 01:03

# Tomar o gosto pela Austeridade ( feat. Lena D'Água & Rock N' Roll Station)

                        Lena D'Água & Rock N' Roll Station, 2014 ( todos os direitos reservados a Lena D'Água & Rock N'Roll Station)

                        Depois de ler a notícia sobre o Ministro das Finanças alemão que afirmou que os resultados das eleições  (sem maioria e triunfo) eram um claro sinal de "encorajamento" para mais Austeridade.

Portanto, segundo este Ministro, os portugueses gostam de ver os seus salários diminuidos, perderem regalias sociais, empobrecerem, pagarem impostos, terem condições de atendimento míseras nos Hospitais e, finalmente, emigrarem porque não há trabalho ou não são criados postos de trabalho. 

                     [Um claro sinal ou um desejo absurdo de sofrer...]

                       @mmalheiro

 

publicado às 18:40

# Da esquizofrenia dos países (feat. Interpol)

Hoje numa reportagem de rua, na Grécia, entrevistavam uma jovem grega -" então não vai levantar 60 euros?" Respondia que não podia levantar tal montante porque auferia apenas 400 euros por mês e estava em grandes dificuldades.

No país em que se decidirá o futuro da Europa há miséria e há grande riqueza. Há quem tenha dinheiro para ir ao médico,  tenha iates em ilhas paradisíacas e quem passe fome.

Mas, apesar de tudo há otimismo.

Se entrevistassem um português este diria que não tem dinheiro para os 20 euros que terá de pagar numa urgência hospitalar, ou para pagar a eletricidade. No entanto, se for para ir ver um jogo de futebol o caso muda de figura.

Se for para pensar que a educação pré-escolar começa antes (muito antes) dos 4 anos de idade e de que a Educação é um direito segundo a CRP....

É Verão, os problemas do país estão lá- arrumadinhos numa prateleira- até às eleições.

Uma chatice isto da cidadania, muito diferente da cidadania grega que, quer seja "oxi" ou "sim" ou "nim" ( como o PCP grego apela) se exerce todos os dias em Atenas.

to my greek family

@marinamalheiro

                          

 

 

publicado às 19:18

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Facebook